Bolsonaro cancela Renda Brasil e diz que vai manter Bolsa Família

Bolsonaro anunciou em vídeo que programa está suspenso até 2022. Renda Brasil iria substituir o Bolsa Família e agregar mais 7 milhões de famílias. O presidente Jair Bolsonaro declarou nesta terça-feira, 15 de setembro, que o programa Renda Brasil está suspenso até o final do seu mandato. O anúncio foi feito em um vídeo publicado nas redes sociais, em que Bolsonaro comenta manchetes de jornais a respeito do corte de aposentadorias para bancar o programa. Completou dizendo que se, por ventura, alguém da sua equipe propor uma medida similar a esta receberá um "cartão vermelho". "Jamais vou tirar dinheiro dos pobres para dar para os paupérrimos", afirmou o presidente. No último domingo (13) o secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, comentou em entrevista que o congelamento de benefícios como aposentadorias e pensões chegou a ser estudado pela equipe econômica. "Congelar aposentadorias, cortar auxílio para idosos e pobres com deficiência, um devaneio de alguém que está desconectado com a realidade", descreveu Bolsonaro em vídeo. O programa Renda Brasil foi apresentado por Paulo Guedes e sua equipe como uma unificação de diversos programas sociais já existentes como o Bolsa Família, o Benefício de Prestação Continuada, o Abono Salarial, o Seguro-Defeso e outros. Por outro lado, Bolsonaro passou a defender nas últimas semanas que a criação do programa não deveria depender do fim de outros benefícios. O impasse fez com que a cerimônia de anúncio oficial fosse adiada para que o presidente e sua equipe chegassem a um consenso. "Pode ser que alguém da equipe econômica tenha falado sobre esse assunto, mas por parte do governo jamais vamos congelar salários de aposentados, bem como jamais vamos fazer com que o auxílio para idosos e para o pobre com deficiência seja reduzido para qualquer coisa que seja. Para encerrar, até 2022 o meu governo está proibido de falar a palavra Renda Brasil. Vamos continuar com o Bolsa Família e ponto final. Confira o vídeo publicado nas redes sociais de Bolsonaro: - Congelar aposentadorias, cortar auxílio para idosos e pobres com deficiência, um devaneio de alguém que está desconectado com a realidade.

- Como já disse jamais tiraria dinheiro dos pobres para dar aos paupérrimos. pic.twitter.com/5j3oI6vcSK
— Jair M. Bolsonaro (@jairbolsonaro) September 15, 2020 A ideia inicial era de que o Renda Brasil substituisse o Auxílio Emergencial após o pagamento da 5ª parcela, mas o programa ainda não havia tomado forma. O governo então decidiu prorrogar o benefício de R$ 600 até dezembro e adiar o Renda Brasil para janeiro de 2021. Não havia um acordo ainda em relação ao valor do RB, mas Guedes chegou a declarar que o benefício seria entre R$ 250 e R$ 300 por mês.

Parceiros

SIGA-NOS

© 2020 Criar por SonyTutoriais. Site Web sonytutorias.com

  • Facebook
  • YouTube
  • Twitter
  • Instagram